Comportamento

Moda – Opressão ou Inspiração?

25 nov 2019 • por Natália Morelo • 0 Comentários

Tomo o cuidado de me fazer esta pergunta constantemente. Não só pelo conteúdo  muitas vezes tóxico do que vejo nas redes, mas pra ter certeza da minha sanidade. E de que estou entregando um conteúdo de qualidade para minhas clientes da Consultoria.
Preciso ter a certeza de que elas estão olhando pra dentro, antes de olhar pra fora.
E se tem algo do qual me orgulho muito, é que quando vamos finalizando uma consultoria de estilo uma cliente me fala: nossa! Agora estou muito mais criteriosa pra fazer escolhas.

É necessário de vez em quando você abrir os olhos e respirar 25 vezes antes de tomar uma decisão de compra.  Você tem noção de quantas horas por dia tem que trabalhar pra comprar a blusinha com a estampa do momento?

Quem é moda? Quem é o deus do Olimpo que diz o que está certo ou errado, feio ou bonito? E seu corpo?
Se é a rua quem dita o que vira ou não tendência, e são vários tipos de corpos que circulam por aí, porque há um modelo? Quem disse que precisa existir apenas um modelo? OK, passamos essa barreira pra não passarmos raiva, senão entramos em uma discussão infinita e eu não quero ser repetitiva.

Você já percebeu que um estilista raramente sai por aí vestido daquilo que ele produz? E eles não o fazem simplesmente porque produzem o que precisa ser vestido em larga escala.
Eles saem vestidos de si mesmos, porque entendem que o Estilo deles deve falar mais alto. Eles são fiéis à sua própria imagem. Isso é conhecimento.

Então se inspirem, mas não se tornem escravos. A moda escraviza quem produz e quem consome. Desde que você não tenha discernimento, é claro.
Se você não conhece o que te valoriza, o que te preenche, o que te faz feliz, vai acabar com o bolso vazio e com o peso na consciência de quem comprou porque na amiga ficou legal, mas chegou em casa e não entendeu por qual motivo não deu certo em você.

Meu objetivo vai ser sempre este: te orientar a olhar pro lado, entender o que está acontecendo à sua volta e escolher aquilo que faz sentido pra vida que você leva, para suas necessidades e transmite SUA mensagem para o mundo.

E você como se sente com tudo isso?

Comente Aqui
Próximo Post